Equipa

Andrea Cicerchia

Andrea Cicerchia

Licenciado em Letras Modernas pela Università di Urbino “Carlo Bo”, com uma tese intitulada: Aspetti dell’Inquisizione romana nelle recenti ricerche storiografiche. Doutor em Storia politica e sociale dell’Europa moderna e contemporanea pela Università di Roma “Tor Vergata”. Em 2009 obteve o Diploma de Arquivos, Paleografia e Diplomática no Archivio di Stato di Roma. É colaborador da Università di Urbino “Carlo Bo” e investigador do CEHR-Universidade Católica Portuguesa. Os seus atuais interesses de investigação são: História social, institucional e judicial do Estado da Igreja e da península italiana na era moderna (séculos XVI-XVIII); História das Inquisições entre os séculos XVIII e XIX, em particular no tocante aos tribunais dos Estados Papais e numa perspetiva comparada entre o Santo Ofício romano e as inquisições ibéricas. É autor de Giuristi al servizio del papa. Il tribunale dell’auditor Camerae nella giustizia pontificia di età moderna, Cidade do Vaticano, 2016.

Miguel Rodrigues Lourenço

Investigador do CHAM – Centro de Humanidades (Universidade NOVA de Lisboa), do CEHR-Universidade Católica Portuguesa e da Cátedra de Estudos Sefarditas Alberto Benveniste (Universidade de Lisboa). É Visiting Professor da University of Saint Joseph- USJ (Macau) e editor executivo da revista Orientis Aura da Faculty of Religious Studies da mesma universidade. Faz, igualmente, parte da comissão editorial da revista Cadernos de Estudos Sefarditas. A sua área de especialidade é a História de Macau e das Filipinas nos séculos XVI e XVII, com especial atenção para as práticas de representação da Inquisição nestes territórios. É autor de A Articulação da Periferia. Macau e a Inquisição de Goa (c. 1582-c. 1650) (Lisboa e Macau, 2016) e coeditor, com Jaqueline Vassallo e Susana Bastos Mateus de Inquisiciones: Dimensiones Comparadas (siglos XVI-XIX) (Córdoba, 2017).

Susana Bastos Mateus

Investigadora do CIDEHUS da Universidade de Évora; da Cátedra de Estudos Sefarditas Alberto Benveniste da Universidade de Lisboa, e membro do CEHR – Universidade Católica Portuguesa. É autora, em colaboração com Paulo Mendes Pinto, do livro Lisboa, 19 de Abril de 1506. O Massacre dos Judeus (Lisboa, 2007). Coordenou, com Carla Vieira, o livro Mendes Benveniste. Uma família sefardita nos alvores da modernidade (Lisboa, 2016). Com Jaqueline Vassallo e Miguel Rodrigues Lourenço publicou Inquisiciones: Dimensiones Comparadas (siglos XVI-XIX) (Córdoba, 2017). Faz parte da comissão editorial da revista Cadernos de Estudos Sefarditas. A sua área de investigação principal centra-se no impacto da conversão forçada nas primeiras gerações de cristãos-novos, bem como nas dinâmicas da Diáspora Sefardita no século XVI.

Bruno Feitler

Doutor em História e Civilizações pela École des Hautes Etudes en Sciences Sociales (2001) e professor associado de História Moderna da Universidade Federal de São Paulo. É pesquisador do CNPq (Brasil) e editor da Revista Brasileira de História (biénio 2017-2019) e da Revista de Fontes. Investiga a Inquisição Portuguesa, o clero no Brasil colónia e as relações entre judeus e cristãos-novos no Pernambuco holandês. É autor, entre outros títulos, de Nas malhas da consciência. Igreja e Inquisição no Brasil colônia (2007) e The Imaginary Synagogue. Anti-Jewish Literature in the Portuguese Early Modern World (2015).

Gabriel Torres Puga

Licenciado em História pela Facultad de Filosofía y Letras (UNAM), doutor em História por El Colegio de México (COLMEX). Investigador e coordenador académico do Centro de Estudios Históricos do COLMEX. Especialista em história da Inquisição, da censura e da opinião pública no século XVIII. É autor de Opinión pública y censura en Nueva España. Indicios de un silencio imposible 1767-1795, México, El Colegio de México, 2010 y Los últimos años de la Inquisición en la Nueva España, México, Miguel Angel Porrúa, 2004. Coordenou o dossier “El final de la Inquisición en el mundo hispánico” na revista Ayer (n. 108, 2017), onde também participou com o artigo “Crisis, resistencia y supresión de los tribunales inquisitoriales en España y América (1808-1813)”.

Gerardo Lara Cisneros

Doutorado em História. Investigador titular do Instituto de Investigaciones Históricas da UNAM e professor do Colegio de Historia na FFyL, e na pós-graduação em História da mesma Universidade. Tutor das pós-graduações em História, História de Arte, Estudos Mesoamericanos, Antropologia e do mestrado em docência (Madems) na UNAM. Membro do Sistema Nacional de Investigadores (Conacyt). Foi subdiretor académico do Instituto de Investigaciones Históricas da Universidad Autónoma de Tamaulipas. Autor de três livros, com destaque para ¿Ignorancia Invencible? Superstición e idolatría ante el Provisorato de Indios y Chinos en el Arzobispado de México en el siglo XVIII. Editor associado da revista Estudios de Historia Novohispana, revista académica com arbitragem científica, publicada pelo IIH UNAM.

Ignacio Chuecas Saldías

Doutorado em exegese do Antigo Testamento pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma (Itália) e doutorado em História pela Pontifícia Universidad Católica de Chile; Prémio de excelência para teses de doutoramento na área de Humanidades e Ciências Sociais da Pontifícia Universidad Católica de Chile; Visiting Assistant in research (VAR), Yale University (E.U.A.); Mestre e Bacharel pela Westfälische Wilhelms Universität-Münster (Alemanha). Encontra-se integrado no Instituto de Historia da Pontifícia Universidad Católica de Valparaíso (Chile). Entre as suas publicações contam-se os livros Dueños de la Frontera. Terratenientes y sociedad colonial en la periferia chilena. Isla de la Laja, 1670-1845, Colección Sociedad y Cultura, Biblioteca Nacional de Chile, Centro de Investigaciones Diego Barros Arana, Santiago, 2018; Y la Reina de Sabá vio toda la Sabiduría de Salomón. Un estudio sincrónico del texto de 1 Reyes 10,1-13, PUG, Roma, 2002. Atualmente é investigador responsável do Projecto Fondecyt pós-doutoral N.º 3170453. “Diáspora de la nación portuguesa en tierras del rey de España: el caso del virreinato peruano durante el siglo XVII”. 2017-2020.

Jaqueline Vassallo

Jaqueline Vassallo é Doutora em Direito e Ciências Sociais pela Universidad Nacional de Córdoba, Argentina. Investigadora Independente do CONICET e Professora titular por concurso na Escuela de Archivología, Facultad de Filosofía y Humanidades de la UNC. É autora de numerosos trabalhos sobre o estudo das mulheres de Tucumán e do Río de la Plata durante o período colonial, nos quais articula a problemática de género com o acionar da justiça colonial secular e inquisitorial. Integra o projeto “Vida cotidiana, cultura gráfica y reforma católica en el mundo hispánico: tolerancias, resistencias y censuras”, dirigido por Manuel Peña Díaz (Universidad de Córdoba, España).

Jessica J. Fowler

Doutorada em História pela University of California, Davis (2015). Trabalhou como investigadora no Consejo Superior de Investigaciones Científicas no projeto “Conversion, Overlapping Religiosities, Polemics and Interaction: Early Modern Iberia and Beyond”, financiado pelo European Research Council (ERC). Atualmente ocupa a posição de International Teaching Fellow no Humanities Center da IE University em Espanha. A sua investigação baseia-se no modo como o Santo Ofício construiu e criou a heresia de alumbradismo e contribuiu para a sua difusão no Império Espanhol, centrando-se na reconstituição das redes legais e intelectuais criadas pelos movimentos de oficiais, papéis e processos inquisitoriais. É autora de várias publicações sobre estudos de caso que exemplificam o contributo do Santo Ofício na difusão desta heresia em Espanha, no México e nas Filipinas. Encontra-se a preparar a edição do livro Illuminating the Empire: The Spread of Global Heresy, 1500-1700, no qual reconstituirá o período de existência dos delitos por alumbradismo, desde o seu início até ao desaparecimento, focando-se na sua repetida emergência em Espanha, Itália, México, Peru e Filipinas.

Pedro Pinto

Licenciado em História (1995) pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Membro do Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa desde 1999, onde foi bolseiro no Projeto de publicação dos textos integrais das Chancelarias Medievais Portuguesas (D. João I e D. Duarte) e Cortes Portuguesas (1436-1502). Membro do CHAM – Centro de Humanidades desde 2014. É membro do Projeto bibliográfico Bitagap (Philobiblon), da Universidade de Berkeley, que tem vindo a recensear todos os manuscritos portugueses anteriores a 1500 de natureza literária e normativa, e do Projecto Sigillvm − Corpus dos Selos Portugueses (inventariação, catalogação, organização e tratamento dos selos do clero secular medieval português). Integra a equipa científica de projetos internacionais de publicação de fontes portuguesas sobre diversos países da Ásia e Médio Oriente, como Singapura, Omã e Emirados Árabes Unidos, que envolve pesquisa bibliográfica e arquivística, transcrição e tradução de documentação relevante com vista à sua publicação.