Fundo SNASC - Secretariado Nacional da Ação Social e Caritativa

Zona de identificação

Código de referência

PT/CP/SNASC

Título

Secretariado Nacional da Ação Social e Caritativa

Data(s)

  • 1947 - 2005 (Acumulação)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

75 capilhas; papel

Zona do contexto

Nome do produtor

(1982-)

História administrativa

A criação do Secretariado Nacional da Ação Social e Caritativa (SNASC) resultou de deliberação da Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa, em novembro de 1982. Até então, os serviços de secretariado da Comissão Episcopal da Ação Social e Caritativa terão sido assegurados pela Cáritas Portuguesa. O Pe. José Mendes Serrazina já acumulava, desde 1981, a função de secretário daquela Comissão Episcopal e o cargo de assistente nacional da Cáritas Portuguesa, para o qual havia sido nomeado em 1974. Em 1982, a Assembleia dos Bispos Portugueses também nomearia o Pe. Serrazina como diretor do novo Secretariado. A Comissão Episcopal era presidida por D. António Marcelino (1981-1987), sucessor, nesta função, de D. Manuel Martins (1975-1981) e D. Manuel Falcão (1968[?]-[?]). Da atuação inicial do SNASC, destacam-se a promoção das Semanas Nacionais de Pastoral Social (desde 1983), um inquérito sobre a organização da pastoral social e instituições sócio-caritativas nas diferentes dioceses (1987), a realização de encontros anuais de secretariados diocesanos e a execução de um inquérito às instituições e grupos de ação social da Igreja (1995-1998), neste caso em colaboração com a Universidade de Évora e sob a responsabilidade da Conferência Episcopal Portuguesa. Em 1990, o Pe. Álvaro Pereira de Jesus substituiria o Pe. José Mendes Serrazina nas funções de secretário da Comissão Episcopal e de diretor do Secretariado, assim como na própria Cáritas Portuguesa.

Entidade detentora

História do arquivo

Ao ser criado em 1982 pelos bispos portugueses, na dependência da Comissão Episcopal da Ação Social e Caritativa, o Secretariado Nacional da Ação Social e Caritativa (SNASC) funcionaria nas instalações da sede da Cáritas Portuguesa, na Estrada do Forte da Ameixoeira. Para o efeito, muito contribuiu a acumulação de cargos por parte do Pe. José Mendes Serrazina: diretor do SNASC e assistente da Cáritas Portuguesa (desde 1974). Para além do mais, a Cáritas Portuguesa já funcionava, antes de 1982, como secretariado da referida Comissão Episcopal. Com a substituição do Pe. Serrazina pelo Pe. Álvaro Pereira de Jesus naquelas duas funções, em 1990, o SNASC manteria o local de funcionamento. O processo de transferência da sede da Cáritas Portuguesa, entre os anos de 2002 e 2003, para a Praça Pasteur não teria interferência direta as instalações do SNASC, nem sobre o seu arquivo corrente. Com a concentração do Arquivo Histórico da Cáritas Portuguesa num único local (Av. da República, 84, R. Vitorino Nemésio, 8C, ambas em Lisboa, e Rua Vasco Santana, 12, em Odivelas), entre 2019 e 2022, a documentação do SNASC, até 2005, foi organizada, descrita e classificada.

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Documentação produzida pelo Secretariado Nacional da Ação Social e Caritativa (SNASC), formado em 1982, por delibração da Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa para funcionar na dependência da Comissão Episcopal da Ação Social e Caritativa. Contém documentação referente à direção do SNASC, aos encontros anuais dos correspondentes Secretariados Diocesanos da Ação Social e Caritativa e organismos que os representam, ficheiros de contactos de organizações da Igreja dedicadas a problemas sociais, correspondência, contabilidade, à organização e realização das Semanas Nacionais de Pastoral Social (1983-2005) e ao inquérito às instituições e grupos de ação social da Igreja, promovido pela Conferência Episcopal Portuguesa (1995-1998).

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de organização

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

  • francês
  • inglês
  • português

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Zona de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Zona das notas

Identificador(es) alternativo(s)

Pontos de acesso

Pontos de acesso - Assuntos

Pontos de acesso - Locais

Pontos de acesso - Nomes

Pontos de acesso de género

Zona do controlo da descrição

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS — ISAD(G): Norma Geral Internacional de Descrição Arquivística. Trad. Grupo de Trabalho para a Normalização da Descrição em Arquivo. 2.ª ed. Lisboa: Instituto dos Arquivos Nacionais/Torre do Tombo, 2002.

DIREÇÃO GERAL DE ARQUIVOS; PROGRAMA DE NORMALIZAÇÃO DA DESCRIÇÃO EM ARQUIVO; GRUPO DE TRABALHO DE NORMALIZAÇÃO DA DESCRIÇÃO EM ARQUIVO – Orientações para a descrição arquivística. 2.ª v. Lisboa: DGARQ, 2007.

Estatuto

Final

Nível de detalhe

Parcial

Datas de criação, revisão, eliminação

2023

Línguas e escritas

Script(s)

Fontes

Conferência Episcopal Portuguesa - Documentos pastorais, 1967-1977. Lisboa: União Gráfica, 1988; Conferência Episcopal Portuguesa - Documentos pastorais, 1978-1982. Lisboa: Secretariado Geral do Episcopado, 1984; Conferência Episcopal Portuguesa - Documentos pastorais, 1973-1990. Lisboa: Secretariado Geral do Episcopado, [s.d.]; Cáritas, 11, 1983, p. 15.

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Géneros relacionados

Locais relacionados