Fonds RCVMG - Ruy Cinatti Vaz Monteiro Gomes

Identity area

Reference code

UCP/BUJPII/RCVMG

Title

Ruy Cinatti Vaz Monteiro Gomes

Date(s)

  • 1757 - 1996 (Creation)

Level of description

Fonds

Extent and medium

92 cx., 47 mç. (29 681 docs., 124 cads., 02 cxs.); papel, película e vidro.

Context area

Name of creator

(1915-03-08 - 1986-10-12)

Biographical history

Ruy Cinatti nasceu em Londres, a 8 de março de 1915, e faleceu em Lisboa, a 12 de outubro de 1986, sendo filho de António Vaz Monteiro Gomes e de Hermínia Celeste Cinatti. Tendo ficado órfão de mãe, em 2 de abril de 1917, Ruy Cinatti foi entregue aos cuidados do avô materno, Demétrio Cinatti, e, após a morte deste, aos dos avós paternos, Rui Luís Gomes e Amélia Augusta Vaz Monteiro.
Durante a juventude, após o falecimento de Hermínia Celeste Cinatti, Ruy Cinatti apenas terá vivido com António Vaz Monteiro Gomes, seu pai, entre 1925 e 1934, ano em que regressou a casa da avó materna Amélia Augusta Vaz Monteiro, devido a um conflito de pendor académico.
António Vaz Monteiro de Gomes casou mais duas vezes, com Flora Stern e, depois, com Mary Clarissa Gwendoline Broadley. Do casamento com Flora Stern nasceu a irmã de Ruy Cinatti, Amélia Vaz Monteiro Gomes.
A educação escolar e académica de Ruy Cinatti passou por várias instituições de ensino: Colégio Arriaga, Colégio de Nuno Álvares, Liceu Passos Manuel, o Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa, University College London e a University of Oxford. Foi nesta última, que Ruy Cinatti concluiu o seu doutoramento em Antropologia.
Do ponto de vista profissional, destacou-se principalmente como agrónomo, apesar de ter exercido diversos cargos ao longo da vida: redator do "Jornal da Mocidade Portuguesa"; meteorologista da Pan American Airways; secretário do Governador de Timor; chefe da Repartição Técnica de Agricultura, Veterinária e Indústria Animal da Província de Timor; chefe da Missão de Estudo do Habitat Nativo da Província de Timor; investigador da Junta de Investigações Coloniais/ Junta de Missões Geográficas e de Investigações do Ultramar/ Junta de Investigações do Ultramar; investigador do Museu de Etnologia e investigador do Centro de Estudos de Antropologia Cultural. Participou ainda em diversas conferências.
Como autor, Ruy Cinatti foi responsável por uma extensa obra literária, onde a poesia se destacou, sendo-nos possível apresentar, a título de exemplo, os seguintes títulos publicados: “Manhã Imensa”; “Sete Septetos”; “Memória Descritiva”; “Ossobó”; “O tédio recompensado”; “Um cancioneiro para Timor”; “Borda d’alma”; “Uma sequência timorense”; “Conversa de rotina”; “O ministério - poema sério-jocoso em um canto”; Corpo-alma.
Sob o pseudónimo de Júlio Celso Delgado, também publicou a “Crónica cabo-verdiana”.
Esteve, ainda, envolvido na edição e redação das revistas "Cadernos de Poesia, Aventura e Ala."

Archival history

O arquivo de Ruy Cinatti é composto por documentação do próprio e, também, por documentação criada ou recebida por familiares. Este último conjunto foi reunido e incorporado por intervenção direta de Ruy Cinatti, ao longo da década de 1980, vindo a ter, de seguida, o mesmo percurso custodial do restante arquivo. Na sequência das disposições testamentárias de Ruy Cinatti, que instituiu a Casa do Gaiato como sua herdeira universal, o arquivo foi entregue a esta instituição. Em conjunto com um acervo minoritário existente no Museu de Etnologia, o arquivo de Ruy Cinatti foi posteriormente reunido pelo Professor Peter Stilwell e entregue pelo mesmo à Biblioteca Universitária João Paulo II da Universidade Católica Portuguesa
O tratamento arquivístico deste acervo documental foi efetuado em dois momentos: o projeto de inventariação do espólio de Ruy Cinatti, executado pela empresa "Arquivarius" e concluído em 15 de junho de 2015; o projeto de descrição e disponibilização online do espólio de Ruy Cinatti, executado sob a coordenação do Centro de História Religiosa da Universidade Católica Portuguesa, com início em 23 de maio de 2016 e fim em dezembro de 2017.
O tratamento arquivístico do acervo foi financiado pela Fundação Macau e pela Universidade de São José (Macau).

Immediate source of acquisition or transfer

Entrega da documentação à Biblioteca Universitária João Paulo II pelo Professor Peter Stilwell depois de retirada da Casa do Gaiato.

Content and structure area

Scope and content

Conjunto heterogéneo de documentos produzidos, recebidos e acumulados por Ruy Cinatti, no decurso das atividades que desenvolveu ao longo da sua vida, enquadrados devidamente nas grandes linhas funcionais que lhes deram origem. Embora Ruy Cinatti tenha vivido entre 1915 e 1986, a amplitude cronológica de produção documental é muito mais vasta, situando-se entre 1757 e 1996, dado que o produtor acumulou documentos de ascendentes familiares e, depois da sua morte, foram agregados por terceiros outros documentos conexos.
Produzido essencialmente entre Portugal, Reino Unido e as antigas colónias portuguesas, com destaque para Timor, o arquivo encerra um conjunto diverso de tipologias documentais, entre as quais, a título de exemplo, correspondência, fotografias, inventários de bens móveis, imóveis e bibliográficos, memórias e diários, ementas de refeições, pagelas, procurações, contratos e escrituras, recibos, extratos bancários, apontamentos, boletins de avaliação, relatórios, pareceres, termos de posse, estudos científicos, boletins, monografias, opúsculos, revistas e recortes de jornal. Corporizando uma das especificidades deste arquivo, encontra-se a produção literária, materializada nas prosas, autos, traduções, desenhos e especialmente na poesia da autoria de Ruy Cinatti.
Para além dos documentos produzidos diretamente por Ruy Cinatti, encontram-se aqueles produzidos por familiares seus, tendo sido ele o seu último acumulador por razões relacionadas, essencialmente, com a gestão do património e questões testamentárias. Foi possível isolar conjuntos documentais, classificados como sub-fundos, produzidos por José Vaz Monteiro (1820-1890), Amélia Augusta Vaz Monteiro Gomes (1859-1951), Vicente Luís Gomes (1861-1934), António Vaz Monteiro Gomes (1887-1958), Hermínia Celeste Cinatti Monteiro Gomes ou Hermínia Celeste Rivolta Cinatti Monteiro Gomes (1877-1917), Amélia Vaz Monteiro Gomes [Stern] (1922-), Jaime Batalha Reis (1847-1935), Celeste Cinatti Batalha Reis, Beatriz Cinatti Batalha Reis (1889-), Vítor Cinatti Batalha Reis ( - 1963) e Demétrio Cinatti (1808-1879).

Appraisal, destruction and scheduling

N.A.

Accruals

N.A.

System of arrangement

A organização conferida ao arquivo teve como objetivo enquadrar, numa coerência orgânico-funcional, os documentos produzidos por Ruy Cinatti nos diversos âmbitos de atividade que desenvolveu ao longo da sua vida. Assim, o quadro de classificação estrutura-se em seis secções, nomeadamente “Vida pessoal”, “Gestão de património”, “Gestão financeira e contabilística”, “Vida escolar e académica”, “Vida profissional” e “Vida artística e literária”. Compreende também onze séries tipológicas transversais a todos os âmbitos de atividade, nomeadamente “Correspondência”, “Recortes de imprensa”, “Boletins, monografias, opúsculos e revistas”, “Fotografias”, “Discursos, proclamações, comunicados e declarações”, “Manifestos, relatórios e pareceres”, “Publicidade”, “Trabalhos escolares de terceiros”, “Cartografia”, “Artigos, ensaios e textos avulsos” e “Diversos”. Integra ainda onze subfundos, que constituem as unidades documentais produzidas por familiares de Ruy Cinatti, nomeadamente “José Vaz Monteiro (1820-1890)”, “Amélia Augusta Vaz Monteiro Gomes (1859-1951)”, “Vicente Luís Gomes (1861-1934)”, “António Vaz Monteiro Gomes (1887-1958)”, “Hermínia Celeste Cinatti Monteiro Gomes ou Hermínia Celeste Rivolta Cinatti Monteiro Gomes (1877-1917)”, “Amélia Vaz Monteiro Gomes [Stern] (1922-)”, “Jaime Batalha Reis (1847-1935)”, “Celeste Cinatti Batalha Reis”, “Beatriz Cinatti Batalha Reis (1889-)”, “Vítor Cinatti Batalha Reis ( - 1963)” e “Demétrio Cinatti (1808-1879)”. Finalmente, distribuídos pelas unidades de descrição acima referidas, os documentos foram estruturados em 245 séries tipológicas, dependentes das atividades ou dos produtores (no caso dos sub-fundos), que estiveram na sua origem.
Uma vez que o arquivo foi alvo de um tratamento arquivístico prévio, que consistiu, entre outras operações arquivísticas, no acondicionamento, não foi possível estabelecer um critério coerente de ordenação interna de cada unidade de descrição.

Conditions of access and use area

Conditions governing access

Documentação acessível na Biblioteca Universitária João Paulo II da Universidade Católica Portuguesa (Lisboa).
Informação complementar sobre o espólio documental e bibliográfico de Ruy Cinatti e o seu acesso pode ser consultada aqui

Conditions governing reproduction

Language of material

  • German
  • Chinese
  • Creole or Pidgin
  • Spanish
  • French
  • Dutch
  • English
  • Italian
  • Japanese
  • Latin
  • Portuguese

Script of material

Language and script notes

Physical characteristics and technical requirements

O fundo possui documentação com estados de conservação muito díspares, não se encontrando devidamente higienizado e havendo documentação num estado de grande fragilidade física. No entanto, o seu estado de conservação é globalmente razoável.

Finding aids

Allied materials area

Existence and location of originals

Existence and location of copies

Related units of description

Related descriptions

Publication note

CINATTI, Ruy; LACERDA, Alberto de - Poemas escolhidos. Lisboa: Cadernos de Poesia, 1951. 134 pp.

CINATTI, Ruy; MAGALHÃES, Joaquim Manuel - Ruy Cinatti: antologia poética. Lisboa: Editorial Presença, 1986. 318 pp.

CINATTI, Ruy; AMARAL, Fernando Pinto do (ed. lit.) - Obra poética. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1992. 710 pp.

CINATTI, Ruy - Obra poética I. Vol. I. Lisboa: Assírio & Alvim, 2016. 1408 pp.

STILWELL, Peter - “A condição humana em Ruy Cinatti”. In Didaskalia. Vol.22, n.º 2 (1992). Pp. 19-170.

STILWELL, Peter - A condição humana em Ruy Cinatti. Lisboa: Editorial Presença, 1995. 446 pp.

STILWELL, Peter - “Um plano de fomento agrário para Timor: 1958: texto inédito de Ruy Cinatti”. In Povos e Culturas. N.º 7 (2001). Pp. 117-132.

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. Biblioteca Universitária João Paulo II - Espólio Ruy Cinatti [Em linha.] Lisboa: Biblioteca Universitária João Paulo II, [2015.] [Consulta 23 de setembro de 2017.] Disponível na Internet: http://www2.ucp.pt/site/custom/template/ucptpl_srvhome.asp?SSPAGEID=3587&lang=1.

Notes area

Alternative identifier(s)

Access points

Subject access points

Place access points

Name access points

Genre access points

Description control area

Description identifier

Institution identifier

Rules and/or conventions used

PORTUGAL. Direção Geral de Arquivos. Programa de Normalização da Descrição em Arquivo - Orientações para a descrição arquivística. [Em linha.] 2.ª versão. Lisboa: Direção-Geral de Arquivos 2007. 325 pp. [Consulta 14 setembro 2017.] Disponível na Internet: <URL: http://antt.dglab.gov.pt/wp-content/uploads/sites/17/2008/09/oda1_2_3.pdf>.

Status

Level of detail

Dates of creation revision deletion

Descrição realizada nos anos de 2016 e 2017.

Language(s)

Script(s)

Sources

Archivist's note

Descrição elaborada por Joana do Carmo Peres, com a colaboração de Luís Lima e Patrícia Matias Pereira.

Accession area

Related subjects

Related people and organizations

Related genres

Related places