Mostrar 696 resultados

Descrição arquivística
Irmandade dos Clérigos do Porto Com objeto digital
Previsualizar a impressão Ver:

[Renovação de prazo de casas na Rua da Revolta]

Renovação de prazo pelo Cabido da Sé do Porto de «huas meyas casas, citas na Rua da Revolta, hindo para a Viella de Calca Frades da Freguezia de São Nicolao desta Cidade, que na fronteira tem os N.os 62 e 63 e para a trazeira o Nº 1 ao Reverendo Manoel Joze da Cruz Azevedo morador na Rua de Cedofeita aos 9 de Junho de 1819» (fl. [1]).

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto

[Recibos de casas adjudicadas]

Recibos de casas adjudicadas (contribuição predial, despesas com obras). Inclui róis de despesas com as mesmas casas (na sua generalidade referentes a obras), associados a recibos; documentos de apólices de seguros contra o fogo; pagamento da décima.

[Receita]

Registo de Receita: rendas de casas, esmolas, juros, enterros, missas, entre outras. No fim consta que se destina às contas das despesas e receita nos anos pertencentes ao cónego Rosário, no entanto apenas se registam receitas de acordo com o termo que encabeça o primeiro fólio («Receita»).

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto

[Receita e despesa, Inventário, Cartório e Obrigações do Porteiro]

Livro de conteúdo misto.
Contas de receita e despesa apresentadas pelo Padre José Fernandes Ferreira, Procurador-Geral e cartorário, ao Doutor António da Cruz Silva, Secretário da Irmandade dos Clérigos (de 28 de Agosto de 1781 a 20 de Março de 1782). Entre as receitas constam, por exemplo: esmolas e juros. Entre as despesas constam, por exemplo: consertos diversos, ordenados, missas de legado. Inventário de peças de prata. Rol dos principais livros do Cartório.
A partir do fólio 15 registam-se os termos da eleição do Porteiro e recibos do seu ordenado, entre 1787 e 1837. No fólio 34v é registada a admissão de um Porteiro para a Irmandade, valor do seu ordenado e suas obrigações a 9 de Janeiro de 1858.
Com termo de abertura no fólio 1 e termo de encerramento no fólio 50v.

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto

[Receita e despesa das Casas na Rua de Trás da Sé e Recibos do Sineiro]

Livro de conteúdo misto.
No fólio 2 existe uma determinação da Mesa da Irmandade, de 17 de Novembro de 1789, para que as despesas e receitas das Casas na Rua de Trás da Sé, «(…) que foram de Nicolau de Souza Cruz», fossem registadas num livro próprio. Segundo o mesmo documento o Secretário da Irmandade deve lançar neste livro as pensões, «(…) que se pagam da forma do testamento do mesmo [Nicolau de Sousa Cruz]» e «(…) tudo mais, que pertencesse as mencionadas Casas». Registo da despesa feita pelo Secretário da Irmandade com as mesmas Casas (ex.: pensões pagas ao Cabido e à Santa Casa da Misericórdia; décima; obras) e receitas/rendimento das mesmas Casas (com indicação do nome de quem paga e aí vive) desde o ano económico de 1783 para 1784 até ao ano económico de 1814 para 1815. Listas de pagamentos de ferias (ex.: pedreiros, carpinteiros) por obras nas Casas na Rua de Trás da Sé. No fim do registo de receita e despesa das Casas na Rua de Trás da Sé é anotado pelo Secretário da Irmandade João Lopes Furtado (fl. 110): «Disse-me o Ex Secretario Joaquim Honorio da Cunha que o produto das cazas supra depois de satisfeito aos (sic) Ignacio Ribeiro, Souto, fora para o fundo do Hospital. Nobembro 3 de 1825».
A partir do fólio 110v registam-se os recibos do pagamento ao Sineiro da Sé, por quartéis, desde 1825.
Termo de abertura no fólio 1 e termo de encerramento no fólio 199v.

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto

[Prazo de casas na Rua de Redemoinhos]

Por petição de Nicolau de Sousa é passada a Certidão do Prazo fateusim perpétuo de umas casas na Rua de Redemoinhos, feito pelo Cabido da Sé do Porto ao Padre Jorge Alves, vigário da Igreja de Santa Eulália de Oliveira, do julgado de Gaia. De acordo com a petição, no primeiro fólio, o Prazo, datado de 1 de Julho de 1592, encontrava-se registado no Livro 11 de Prazos do Cabido da Sé do Porto, fl. 140.

[Papéis que dizem respeito à testamentaria do Irmão Reverendo Alexandre Jácome da Veiga]

Este maço contém várias cartas particulares e de negócio, na sua maioria dirigidas a Eugénio da Silva; contas e recibos relativos a carregações de mercadorias; documentação referente ao comércio com o Brasil; recibos de obras e de rendas de casas; contratos de sociedade e ainda o «Summario da Bula da Santa Cruzada», passada a Eugénio da Silva por D. Francisco de Sousa (imagens 381 a 382 do documento em suporte digital). O maço contém ainda o [Livro de recibos passados ao Padre Alexandre Jácome da Veiga], uma brochura em pergaminho com [56] fls. (imagens 696 a 807 do documento em suporte digital).

[Ofícios, Esquadras e Círculos no ano económico de 1841 para 1842]

Este maço contém, no verso dos respectivos fólios, a anotação das faltas nas missas de ofícios pela alma de Irmãos, com a indicação dos seguintes dados: sobrenome ou cargo do sacerdote em falta e a quantia respectiva, provavelmente referente ao valor das multas por falta.

Resultados 21 a 30 de 696