Mostrar 4 resultados

Descrição arquivística
Apenas descrições de nível superior Cáritas Portuguesa
Previsualizar a impressão Ver:

Fundo José Mendes Serrazina

  • PT/CP FJMS
  • Fundo
  • 1943 - 1959

Espólio pessoal de José Mendes Serrazina referente a período anterior às suas funções como assistente eclesiástico da Cáritas Portuguesa. A documentação consiste em apontamentos para retiros, pregações, conferências e peças de teatro, elaboradas ainda quando aluno e professor de Seminário e assistente de organismos da Acção Católica Portuguesa.

José Mendes Serrazina

Fundo Acácio Catarino

  • PT/CP FAC
  • Fundo
  • 1968 - 1996

Espólio pessoal de Acácio Catarino referente a outras funções exercidas para além do cargo de presidente da Cáritas Portuguesa (1982-1999). Contém documentos referentes à sua atividade eclesial no período anterior à presidência da Cáritas, assim como à sua atividade profissional durante o exercício do mandato.

Acácio Ferreira Catarino

Fundo Mário Pinto Coelho

  • PT/CP FMPC
  • Fundo
  • 1967 - 1970

Coleção Mário Pinto Coelho sobre a atividade da PRODAC. Contém cópias de estatutos, relatórios, projetos, estudos, memórias, fotografias e recortes de imprensa, assim como cassetes áudio com gravações de reuniões dos corpos sociais da Cáritas Portuguesa e de colóquio sobre autoconstrução.

Mário Pinto Coelho

Arquivo Histórico da Cáritas Portuguesa

  • PT/CP AHCP
  • Fundo
  • 1946 - 2014

Fundo documental produzido pela Cáritas Portuguesa, desde 1946, ainda como União de Caridade Portuguesa. Contém documentação produzida e com tramitação por: órgãos de direção, com distintas configurações e competências ao longo do tempo, e, no geral, relacionada com as deliberações de fundo, os objetivos estratégicos, a planificação de atividades, os modelos de organização interna, os membros (Cáritas Diocesanas) e as funções de representação institucional; serviços e departamentos internos, estruturados de modos muito distintos ao longo do tempo (com escasso grau de autonomia nos anos 1940 e 1960 e reduzidos ao mínimo em boa parte da década de 1990), e direcionados para a implementação das decisões fixadas pelos órgãos de direção; no curso dos programas de ação, em alguns casos com estruturas de funcionamento próprio e que concentraram grande parte das atividades da Cáritas Portuguesa, em outros casos marcados por projetos pontuais ou de curta duração e que requereram menor densidade de recursos na sua execução.

Cáritas Portuguesa