Mostrar 487 resultados

Descrição arquivística
Irmandade do Santíssimo Sacramento da Igreja de Nossa Senhora da Encarnação
Previsualizar a impressão Ver:

Orçamentos e contas de gerência da Irmandade do Santíssimo Sacramento

Orçamentos de receita e despesa, ordinários e extraordinários, relativos aos anos de 1841, 1843 a 1845 e 1882 a 1883. Alguns dos anos económicos apresentam em anexo as relações dos bens e das dívidas activas e passivas da Irmandade.

Conferências da Comissão de Obras da Igreja de Nossa Senhora da Encarnação

Registo das actas das reuniões da Comissão de Obras encarregue de terminar as obras da Igreja. Cada sessão é aberta com a referência aos membros presentes e assinada por eles no final. Na primeira folha apresenta a transcrição do Acórdão da Mesa de 14 de Maio de 1820 em que se procedeu à eleição da Comissão: o presidente, o escrivão, o tesoureiro e o director. Nesta reunião de eleição estavam presentes, além dos membros da Mesa e outros da Irmandade, os contribuintes para o empréstimo gratuito, quer os por empréstimo, quer os por donativo. Em 10 de Julho de 1824 houve um desacordo relativamente à escolha do desenho da pintura do tecto da Igreja e do pintor. Decidiu-se então convocar uma reunião geral de irmãos, uma "Mesa Grande", para decidir qual o projecto a aprovar depois de convocar (na Gazeta) os artistas a apresentarem os riscos para a pintura do tecto da Igreja e anexos e os orçamentos respectivos (Mesa de 1824-07-04), mas a Comissão não concordou.

Projecto de um empréstimo gratuito por meio de uma subscrição para as obras da Igreja e freguesia de Nossa Senhora da Encarnação desta cidade, cujo plano foi realizado por ordem da Mesa da Irmandade do Santíssimo Sacramento da mesma freguesia aos seus três irmãos Domingos Gomes Loureiro, Manuel Ribeiro Guimarães e Anacleto da Silva Morais, por quem foi apresentado em Outubro do ano de 1819

Projecto do empréstimo gratuito, indicando as razões porque surgiu, as condições do empréstimo, os livros e documentos que deveriam existir, modelos dos livros e documentos e as instruções de preenchimento dos livros de registo e apólices. O formulário n.º 1 corresponde ao das Apólices (Ver exemplares no maço da série ref.ª PT-INSE-ISSIE/CT/03-01a; o formulário n.º 2 corresponde ao livro de Empréstimo para a obra da Igreja (PT-INSE-ISSIE/CO/04-01); o formulário n.º 3 ao livro de Cofre das obras da Igreja (Ver PT-INSE-ISSIE/CO/03-01). No final apresenta as assinaturas das pessoas que "Subscrevem para o Emprestimo na forma do Projecto" e “as quantias que declara cada hum”, identificando-se à frente da assinatura os que fazem donativo ou os que contribuem na conformidade com o "Plano".

Empréstimo para a obra da Igreja de Nossa Senhora da Encarnação

Conta corrente do empréstimo (f. 1-24) e os donativos recebidos (f. 41-55). Os f. 25 a 40 estão em branco. Este livro está organizado por contribuinte (f. 1-24) ou por doador (f.41-55), com uma folha para cada: no cabeçalho da folha apresenta a identificação do contribuinte para o empréstimo gratuito, remetendo para a relação que consta deste livro, indicando o fólio em que se encontra (por empréstimo ou por donativo); do lado esquerdo regista o que foi pago por distrate da Apólice, indicando o ano, mês e dia, a descrição da despesa com o número da Apólice e o que foi pago ao contribuinte em papel, moeda e total; do lado direito faz-se a descrição de cada uma das entradas dos valores pagos pelo contribuinte, indicando o ano, mês e dia, a descrição de cada entrada, a referência ao fólio do livro Cofre das Obras, o número da Apólice e os valores entrados em papel ou moeda e o total. Os recebimentos por empréstimo gratuito e donativos foram realizados geralmente entre 1820 e 1824. Os pagamentos por apresentação das Apólices pelos contribuintes ou pelos seus herdeiros estenderam-se até 1880. Existem ainda, no início deste livro, duas relações ou índices: uma com os contribuintes por empréstimo gratuito e outra dos contribuintes por donativo. Indicam o fólio em que está registada a conta corrente com o contribuinte, o seu nome e as quantias pagas em papel, metal e total. Não possui termos de abertura e de encerramento.

Títulos. Maço 1

27 processos relativos a diversos assuntos, como sejam: denúncias dos bens pertencentes às Irmandades do Santíssimo Sacramento; questões entre o reitor da Igreja e a Irmandade do Santíssimo Sacramento da Freguesia da Encarnação; avaliação de peças de ouro e prata existentes na Igreja; propriedades de casas da Irmandade na Rua Larga de São Roque, Rua da Atalaia e Rua da Cordoaria Nova e terrenos junto da Igreja, na Rua do Alecrim; isenção da décima dos juros do Padrão do Senado da Câmara; relação dos bens e títulos da Irmandade; paramentos que pertenciam ao Convento da Boa Morte; imagem de Nossa Senhora da Encarnação; legado de cera à Irmandade e certidões do preço da cera; Bula da Colecta e mercês e privilégios requeridos e concedidos à Irmandade do Santíssimo Sacramento.

Projecto de altar lateral da Igreja de Nossa Senhora da Encarnação de Lisboa

Desenho de alçado de moldura de altar. Proposta estética para os altares laterais e medalhões superiores da Igreja de Nossa Senhora da Encarnação. A proposta foi apresentada em “sessão de [Mesa] de 11 de Novembro de 1868.” segundo nota do escrivão Cruz. Sem escala. Papel e grafiti. Escrivão: Cruz.

Receita

Registos da receita separados por anos económicos. 1763/1764 - Receita f. 1-97 v.º, resumo da receita f. 98-100, termo de entrega da conta da receita f. 100 v.º-101 v.º (1764-09) e termo de encerramento (1764-09-23). 1764/1765 - Receita f. 102-193, resumo da receita f. 196-198 v.º, termo de entrega da conta f. 199-200 (1764-08-18) e termo de encerramento de contas (1765-08-18). Possui ainda um resumo de toda a receita do livro na f. 201. Revisão das contas pelos irmãos contadores f. 202-204 e informação / parecer relativo ao acerto de contas f. 205-205 v.º (1765-10-22). Possui um índice inicial na f. 1. e despacho da Mesa para ser efectuada a revisão das contas datado de 1765-08-18. Não possui termos de abertura e encerramento. Tesoureiro: Tomás de Aquino Tavares. Escrivão: Bastos Viana.

Livro de lembranças do andador

Registo, em folhas separadas, do rendimento proveniente das tochas dos baptizados (número de tochas, valores parcelares e valor anual), da prata que serve nos baptizados (número de baptizados e valores parciais e anual), rendimentos das sepulturas (mês, dia, quantidade de corpos, valores auferidos parciais e anual) e os provenientes da cruz que acompanha os enterros (mês e quantias recebidas parciais e anual). Possui ainda folhas separadas para o registo da despesa da Irmandade, referentes a serviço e artigos de expediente diverso (reconhecimentos de assinaturas, treslados de documentos, papel, tinta, livros, penas, fretes, carregos, etc.) e outras relativas a despesas da Igreja (azeite, incenso, cordas para os sinos, lavagem, etc.). No final de cada folha existem termos ou referências que remetem para os livros de receita e de despesa, tanto da Irmandade como da Fábrica, indicando o fólio onde são registadas as quantias recebidas e despendidas. Escrivão: Henrique José de Sequeira. Andador: Faustino José Mata.

Resultados 81 a 90 de 487