Mostrar 428 resultados

Descrição arquivística
01. Secretariado Nacional do Monumento a Cristo Rei
Previsualizar a impressão Ver:

Carta do bispo de Beja

(Beja) Acusa a receção da carta do P. Sebastião e transmite a sua satisfação pelo pensamento de se erigir um Monumento a Cristo Rei. Deseja de todo o coração que a sua diocese ainda que pobre se manifeste com generosidade e amor fervente e envia a sua bênção ao P. Sebastião e aos respetivos colaboradores em dia de S. Inácio.

José do Patrocínio Dias

Circular aos intelectuais e altos valores cristãos

A circular enviada a escritores e intelectuais católicos, acompanhada da folha volante descrita acima em PT-SCR/SNMCR/A/02/002, faz uma história da iniciativa da construção do Monumento a Cristo Rei, explica as razões que levaram os prelados portugueses a aceitar e promover esta iniciativa e pede uma palavra, de pessoas que influem intensamente nos espíritos, em favor deste projeto para ser publicada em jornais e revistas católicos a fim de contribuir para a propaganda da obra do Monumento. As respostas a esta circular formam a série PT-SCR/SNMCR/A/03.

Sebastião Pinto da Rocha

Carta de António, bispo de Coimbra

(Coimbra) Acusa a receção da carta do P. Sebastião, agradece e retribui os cumprimentos, nota que uma obra como esta é arriscada mas no entanto está confiante que não faltarão boas vontades, abençoa a obra do Monumento e embora não disponha de grandes verbas, contribuirá para a obra na medida do possível.

António Antunes

Carta do P. Mendes SJ

O autor começa por lamentar não ter tido conhecimento do projeto do monumento antes do início das visitas às casas da Província do Brasil. Refere que leu a carta do P. Sebastião na viagem de regresso do Ceará para o Recife. Informa que na Baía já encarregou da propaganda da subscrição o P. Mariz, assim como outros padres no Recife, no Maranhão e no Pará.

Carta de António, arcebispo primaz

(Braga) Começa por referir que não tinha respondido ainda à carta do P. Sebastião do dia 1 de novembro porque não conseguiu falar com o cónego Manuel de Aguiar Barreiro. No entanto como existe urgência para organizar a Comissão técnica, é melhor incluir o nome dele e depois se verá que serviços poderá prestar. Formula votos para que a obra vá por diante de vento em popa. Refere o P. Manuel Lopes recentemente falecido e confessa que já lhe pesam os anos. O envelope é dirigido para a residência do P. Sebastião na R. da Lapa nº 111 e tem carimbo dos correios de Lisboa datado de 14 de novembro de 1937.

António Bento Martins Júnior

Resultados 11 a 20 de 428