Previsualizar a impressão Fechar

Mostrar 229 resultados

Descrição arquivística
Irmandade dos Clérigos do Porto Documento composto
Previsualizar a impressão Ver:

218 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais

Esmolas da Lapa e tombo do que pertence à mesma Capella

Antes do termo de abertura, no fl. [1], é registada, com data de 25 de Abril de 1754, a nomeação de Joaquim Pereira Marinho para Protector e Administrador da Capelinha de Nossa Senhora da Lapa, o qual fica responsável pela numeração e rubrica deste livro destinado ao Inventário, receita e despesa de tudo o que pertencer à Senhora da Lapa «(...) sita no primeiro pateo das escadas da porta principal da mesma Bazilica» (de acordo com o termo de abertura no fl. 1). Contém um resumo histórico relativo ao culto e capela de Nossa Senhora da Lapa (fls. 2-3). Índice no fólio 3. Registo da receita (ex.: esmolas dos fiéis, vendas de peças de ouro e prata) e da despesa (ex.: impressão de estampas, cera, ramos para festas, panos, obras). Contas apresentadas ao Secretário da Irmandade. Remissão para o Livro das Contas Gerais da Irmandade no qual estariam registados os valores destas contas. No fólio 84 começa um novo registo da despesa. No fólio 154: «Inventário de todos os paramentos e Alfayas pertencentes à Capella de Nossa Senhora da Lapa da Igreja da Assumpção de Nossa Senhora do Socorro dos Clerigos pobres desta cidade do Porto», 1762.
Com termo de abertura no fl. 1 e termo de encerramento no fl. 198.

Igreja e Sacristia da Irmandade dos Clérigos do Porto

Fundo das Quarenta Horas

Livro constituído por assentos relativos à administração do legado da solenidade do tríduo das quarenta horas (celebração anual) instituído pelo Reverendo Doutor José da Glória Camelo, Irmão, Benfeitor e Ex-Deputado da Irmandade dos Clérigos do Porto e Abade Reservatário de São Martinho de Cavalões, no Arcebispado de Braga.
Esta fonte contém termos de abertura (fólio 1) e encerramento (fólio 140v).

Fundo de Pedro Gomes de Matos

Livro constituído por assentos relativos à administração do legado instituído na Irmandade por Pedro Gomes de Matos. Dos vários registos, destacamos as certidões de missas rezadas no âmbito do cumprimento do referido legado (1831-02-15 a 1832-02-15).
Esta fonte contém termos de abertura (fólio inicial) e encerramento (fólio não numerado).

Irmandade de São Filippe Neri

Os registos destes livros reflectem vários aspectos da governação da Congregação de São Filipe Néri. O primeiro livro – «Livro da Congregação dos Clerigos de Sam Phelippe NERI Sita na Igreja de Sancto Antonio da Porta de Carros desta Cidade do Porto, em que se contem os titulos, que se seguem. Anno de 1686.» (fólios 1 a 198v) – contém assentos de composição com os ausentes (fólios 2 a 10v; 1687-06-01 a 1707-03-01), decisões administrativas relativas a obras, a mudanças da irmandade e a inovações (fólios 140 a 143v; 1688-05-27 a 1707-04-19) e termos relativos à gestão da irmandade (fólios 189 a 194v; 1686-12-05 a 1707-05-17). No segundo livro – «Livro da Congregação dos Clerigos de São Phelippe Neri Sita na Igreja de Sancto Antonio da Porta de Carros desta Cidade do Porto, Em que se Contem Os titulos, que se seguem. Anno 1686.» (fólios 1 a 226) – registaram róis de Irmãos vivos e falecidos (fólios 2 a 48v; admitidos de 1666-01-04 a 1707-04-04), termos de aceitação de Irmãos (fólios 52 a 73v; 1687-04-21 a 1707-04-18) e assentos de óbito dos membros da irmandade (fólios 213 a 226; 1686-08-01 a 1707-04-18).

Congregação de São Filipe Néri

Ladainha Ad Laudem Beatissimæ Virginis Dei Matris Mariæ, A Duo, et quatuor voibus, Organo

Partes vocais do soprano, alto, tenor e baixo e parte instrumental do órgão da Ladainha em louvor da beatíssima virgem Maria Mãe de Deus. Esta obra é dividida nos seguintes andamentos: Verso Duo “Kyrie” e “Christe audi nos” (Largo), Verso a 4 “Pater de caelis Deus” e “Spiritus Sancte Deus” (Andante); “Sancta Maria ora pro nobis” (Largo); “Sancta Virgo virginum ora pro nobis” (Andante); “Consolatrix afflictorum” (Moderato) “ora pro nobis” (Andante).

Francisco da Cunha Teles e Meneses

Lavandos

Relação dos indivíduos contemplados no rito religioso de lava- pés, realizado anualmente, na Quinta-Feira Santa. As relações de lavandos - relativas aos anos de 1882 a 1899 - contêm o nome dos mesários da Irmandade dos Clérigos; o nome dos indivíduos contemplados; o nome do alfaiate; assim como diversas observações (ex.: indicação de morada, de idade, de estado civil e de incapacidade, tal como cegueira, surdez, paralisias corporais, etc.).
Este maço contém igualmente as relações de indivíduos pobres contemplados com o legado do Irmão António José da Cruz Magalhães, que instituiu a distribuição de vestuário para 12 homens e 13 mulheres, a 18 de Abril de cada ano. As relações deste legado contêm dados semelhantes às relações da cerimónia dos lava-pés e são relativas aos anos de 1893 a 1899.

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto

Legado 4 do Nosso Irmão Ex Presidente O Reverendo Joze Barboza de Albuquerque

Livro constituído por assentos relativos à administração do quarto legado, tocante à Igreja de Santa Maria de Oliveira, instituído pelo Doutor José Barbosa de Albuquerque, Irmão e Ex-Presidente da Irmandade dos Clérigos do Porto, Abade da Igreja de Santa Maria de Oliveira, Comarca de Sobre Tâmega, e Desembargador da Mesa Episcopal.
Esta fonte contém termos de abertura (fólio 1) e encerramento (fólio 140v).

Resultados 61 a 70 de 229