Mostrar 487 resultados

Descrição arquivística
Irmandade do Santíssimo Sacramento da Igreja de Nossa Senhora da Encarnação
Previsualizar a impressão Ver:

Maço dos Credores

17 processos com documentos relativos a credores da Irmandade, por dívidas resultantes das obras e de materiais necessários à reedificação da Igreja e obras noutras casas da Irmandade (José António Mateus, José Maria Pereira, Mestre José Francisco de Oliveira); do pagamento de ordenados ao sineiro, aos capelães e ao tesoureiro da Irmandade; do fornecimento da cera; de empréstimos ao Banco de Lisboa e das dívidas aos subscritores do Projecto de Empréstimo Gratuito para a conclusão das obras da Igreja. A colecção de Apólices relativas ao empréstimo gratuito foi acondicionada num maço à parte (Ver cota PT-ISSIE/CT/03/Mç01a). Contém ainda as contas apresentadas pela Comissão de Obras da Igreja e contas a apresentar no Juízo da Colecta.

Diferentes Objectos. Maço 1

26 processos referentes a diversos assuntos como os direitos e deveres do pároco; rendimentos da Fábrica da Igreja; escolha e nomeação do tesoureiro, andador, escriturário para o serviço da Irmandade, sacristão e moços de coro (inclui os requerimentos dos interessados e respectivos despachos, os termos de fiança apresentados e alguns cópias dos termos de provimento); procedimentos a seguir nos enterros, baptizados, casamentos, acompanhamento do Santíssimo Sacramento aos doentes, encomenda e contas de missas e enchimento dos covais e sepulturas; donativo para o fardamento e vestuário para o Arsenal do Exército e contas e aprovação de contas dos tesoureiros. Inclui também outros documentos relativos a procissões, festividades, pautas da Fábrica, contribuição dos irmãos e paroquianos para o cancelo da Igreja, partes de Compromissos antigos, reflexão sobre o Compromisso e despesa com a sua impressão e alguns inventários de paramentos e alfaias e da prata da Igreja, mapa de rendimentos e encargos. O processo número 22 não foi localizado no maço, podendo alguns dos orçamentos da Irmandade em falta terem sido retirados e arrumados juntamente com outros da série de Orçamentos (com a ref.ª PT-INSE-ISSIE/GF/01) ou com os documentos comprovativos de receita e despesa (série com a ref.ª PT-INSE-ISSIE/GF/05), em data desconhecida.

Relação de Arrendamentos / Relação de Inquilinos

4 processos com documentos relativos ao arrendamento de casas nos prédios do Largo das Duas Igrejas, Rua da Atalaia, Rua da Cruz, Rua das Trinas, Travessa da Queimada, Rua dos Calafates, Rua Nova de Jesus e de um terreno junto do Cemitério; relações ou listas de inquilinos e de rendas pagas por inquilinos; pagamento da décima relativa às propriedades da Irmandade do Santíssimo Sacramento na Rua da Atalaia e Rua Larga de S. Roque; pedido da Irmandade de isenção da décima; pedido para o pagamento da décima se efectuar apenas na Freguesia de Nossa Senhora da Encarnação e diversos conhecimentos relativos ao pagamento de rendas pelos inquilinos da Irmandade, referentes à época em que as casas da Rua da Atalaia tinham estado penhoradas pelas Chancelarias da Corte e Reino.

Receita e despesa da Irmandade do Santíssimo Sacramento da Paroquial Igreja de Nossa Senhora da Encarnação

Índice da receita f. 1, índice da despesa f. 1 v.º, registos de receita f. 5-57, de despesa f. 61-109 v.º., resumo da receita f. 110-111, resumo da despesa f. 112-114 e o encerramento da conta f. 115-115 v.º (1753-08-19). Tesoureiro: Brás Soares e Brandão; Nuno Prestes da Silva. Escrivão: Francisco Xavier de Sousa Caro.

Tombo dos bens e rendas anuais da Irmandade do Santíssimo da Freguesia de Nossa Senhora da Encarnação

Referências às rendas anuais que a Irmandade deveria receber: da Fazenda Real f. 1-16 (1806-02-26 - 1816-11-04); dos inquilinos de casas e foros, da Companhia Geral de Pernambuco e Paraíba pelo capital de acções que a Irmandade possuía, das religiosas de Odivelas do dinheiro a juro que lhes foi emprestado, de outros particulares de dívidas de dinheiro a juro ou de dívidas dos seus herdeiros e das religiosas do Mosteiro de Nossa Senhora dos Remédios, Trinas de Campolide, entre outros. A relação dos bens surge do lado esquerdo da folha e à direita faz-se o assento da conta corrente com os devedores. O registo da conta corrente iniciara-se no livro de Contas Correntes (ver série ref.ª PT-INSE-ISSIE/GF/11), tendo sido abandonado, transpondo-se para este livro do Tombo os assentos já realizados. A partir da folha 31 faz-se o arrolamento das peças de prata entregues por ordem do Governo: “Lisboa 12 de Junho 1808 Pello docum.to 30 que me foi presente e serve de titullo de despesa de 88$800 L.da em conta do thezoureiro Miguel Joze Roiz no seu L.º fl. 17 consta a ordem do Governo para a entrega das Pratas das Igrejas e Irmandades o conhecimento de entrega pelo nosso Irmão Procurador da Mesa M.el Fran.co da Cruz de trezentos e dez marcos de prata, e uma relação assinada pello procurador das pessas entregues a saber” e segue-se a lista das peças entregues, assinada pelo Escrivão. Contém ainda o acerto de contas com os herdeiros do antigo Tesoureiro da Irmandade Francisco António Colffs (fl. 64 e 70 a 72) e o acerto de contas com o testamenteiro de Faustino José Mata, que tinha sido Andador da Irmandade (ver também série com a ref.ª PT-INSE-ISSIE/GF/06) (fl. 65 a 67). Possui dois índices: um com os títulos dos bens e rendas organizado sequencialmente, como aparecem no livro e outro alfabético pelos nomes dos devedores, indicando também o tipo de bens e rendas e o número de folha do livro onde constam os assentos respectivos.

Livro de receita por lembrança do irmão tesoureiro da Irmandade do Santíssimo da Freguesia de Nossa Senhora da Encarnação

Registo de conhecimentos, organizados cronológica e numericamente, indicando do lado esquerdo de cada folha, o ano, mês e dia, número do conhecimento, referência à dívida a cobrar e qual os valores em metal e papel; do lado direito da folha fazem-se os assentos referentes às cobranças realizadas relativas aos conhecimentos inscritos à esquerda, indicando-se o ter recebido o valor correspondente ao conhecimento lavrado, o livro do Cofre e fólio em que foi lançada a receita respectiva e o valor cobrado. Nas três primeiras folhas do livro fizeram-se os assentos dos conhecimentos que existiam por cobrar em poder do Tesoureiro da Irmandade, em 1 de Dezembro de 1822, e que foram considerados incobráveis. Tesoureiro: António José Maria de Brito. Tesoureiro interino: José Pedro Cardoso da Costa.

Livro dos Padrões que possui a Irmandade do Santíssimo Sacramento da Freguesia de Nossa Senhora da Encarnação

Registos organizados pelo local de proveniência do rendimento: Folha da Alfândega do Açúcar, da Alfândega do Tabaco, do Tesouro da Casa de Bragança, da Dizima do Pescado, da Casa do Infantado, do Senado da Câmara, do Conselho do Ultramar, da Casa da Moeda, do Almoxarifado de Aveiro, da Alfândega do Porto e da Folha no Consulado da Alfândega. Cada folha diz respeito a um dos rendimentos, apresentando à esquerda o ano, mês e dia, descrição da despesa (“pelo juro do anno 18..”) e valor do rendimento anual em dívida e, à direita, ano, mês e dia, a descrição das receitas e valor recebido. Possui índice no final, indicando o local de proveniência do rendimento, valor do rendimento anual, se é próprio ou hipotecado à Irmandade e fólio do livro onde se encontram os assentos.

Anuais

6 cadernetas de recibos numeradas de 1 a 6: Caderneta 1 - recibos números 1 a 225 (1894-12-31); Caderneta 2- recibos 1 a 225 (1895-12-31); Caderneta 3 - recibos 1 a 224, mais 2 não num. (1896-12-31 - 1897-03-30); Caderneta 4 - recibos 1 a 222 (1897-12-31); Caderneta 5 - recibos 1 a 219 (1898-12-31); Caderneta 6 - recibos 1 a 211 (1899-12-31).

Resultados 31 a 40 de 487