Mostrar 487 resultados

Descrição arquivística
Irmandade do Santíssimo Sacramento da Igreja de Nossa Senhora da Encarnação
Previsualizar a impressão Ver:

Diário da receita e despesa da Irmandade do Santíssimo Sacramento da Igreja de Nossa Senhora da Encarnação

No topo de cada folha indica-se o ano a que reporta e a informação encontra-se estruturada em colunas, apontando a data (mês e dia), descrição da receita ou despesa, número de ordem, movimento diário (entradas, saídas e saldo), dinheiro em cofre e nos bancos; nas últimas colunas indicam-se as despesas e receitas relativas a rendas de casas. No final de cada ano possui um resumo total, organizado por verbas orçamentais.

Quotas

Cada verbete indica o número do livro e fólio do Livro de Assentos dos Irmãos, o nome do irmão, a morada ou local de trabalho (para cobrança) e data de entrada para a Irmandade. Alguns dos verbetes possuem anotações, tais como: falecido, remido, etc., e ainda registo de alterações de moradas ou outros elementos, como por exemplo, a passagem do pagamento da quota para outro familiar.

Listas para pedir donativos destinados à realização de obras na Igreja de Nossa Senhora da Encarnação de Lisboa

Duas listas para assentar donativos destinados à realização de obras na Igreja de Nossa Senhora da Encarnação de Lisboa: a lista respeitante aos irmãos da Irmandade do Santíssimo Sacramento apresenta, em colunas, os seguintes elementos: número do irmão (números 1 a 53), nome, morada e contribuição oferecida. A lista respeitante aos fiéis indica o nome, morada e quantia recebida.

Receita e despesa do Cofre de Socorros da Real Irmandade do Santíssimo

Receita e despesa separadas, respectivamente à esquerda e à direita da folha, indicando, para cada registo, a data (ano, mês e dia), o descritivo da receita ou da despesa e respectiva quantia. Cada registo é rubricado pelo escrivão (de 1893 a 1898), mas os da receita não possuem a rubrica do tesoureiro, como fora estipulado pelas Instruções do Governo Civil de Lisboa de 1859. No final de cada ano económico apresenta o termo de encerramento das contas, assinado pelos membros da Mesa da Irmandade, com os valores totais anuais e saldo respectivo por extenso. A data final da unidade de instalação coincide com o período em que a Comissão Administrativa termina e se inicia nova administração, com a gerência de uma Mesa eleita pela Irmandade. Possui termos de abertura e encerramento. Tesoureiro: Abílio Barata e Silva; João Baptista Teixeira; Matias José Coelho. Escrivão: José Joaquim Barata Correia.

Diário para a receita e despesa do Cofre dos Socorros da Irmandade do Santíssimo

Receita e despesa separadas, respectivamente à esquerda e direita da folha indicando, para cada registo, a data (ano, mês e dia), o descritivo da receita ou da despesa e respectiva quantia. Possui o encerramento das contas no final de cada ano económico, excepto no ano de 1934. Possui termos de abertura e encerramento. Tesoureiro: Joaquim José Serra. Escrivão: Henrique Carlos Marques Cruz.

Conta particular do Tesoureiro Colffs

Falecendo o tesoureiro da Irmandade, Francisco António Colffs, sem ter prestado contas dos anos em que exerceu o cargo e deixando os livros de receita e despesa da Irmandade muito incompletos, o seu herdeiro e representante, o então Procurador Geral da Irmandade, José Coelho Guimarães, entregou diversos livros particulares pertencentes ao antigo tesoureiro para se proceder ao acerto de contas: “Forão apresentadas as Contas do antigo tesoureiro, o Nosso irmão Colffs em dois livros da receita e uma de despesa, além de outro também de despesa da obra, isto é, livros particulares seus ...” (Acta de Mesa de 14 de Novembro de 1803). Deste conjunto resultaram então três séries de livros: da receita, da despesa e da despesa feita com a obra da Igreja, todos eles do período entre 1790 e 1803, em que Francisco António Colffs exercera o cargo de tesoureiro da Irmandade do Santíssimo Sacramento.

Receita feita por Francisco António Colffs como tesoureiro da Irmandade do Santíssimo Sacramento da Paroquial Igreja de Nossa Senhora da Encarnação

Regista as verbas que o tesoureiro Francisco António Colffs recebeu, indicando, em colunas, a folha do livro de receita da Irmandade (ver série com ref.ª PT-INSE-ISSIE/GF/03/01-08 e 09), a descrição da receita carregada na sua conta e valor respectivo. Neste primeiro livro, no verso da folha de título, apresenta ainda os nomes dos membros e cargos respectivos da nova Mesa, que tomara posse em 8 de Março de 1790 e dos definidores eleitos. Nas folhas 91 a 98, indica ainda, em listas anuais, os pagamentos das jóias e tochas dos mordomos e irmãos novos e das jóias pagas pelos mesários, entre 1789 e 1796. Tesoureiro: Francisco António Colffs.

Inventário da Irmandade do Santíssimo Sacramento da Paroquial Igreja de Nossa Senhora da Encarnação, feito pelo procurador de Mesa

Registam-se a prata, paramentos, frontais, pavilhões, imagens, alfaias que servem ao culto, objectos de latão, mobília, loiça e livros e, no final, possui um suplemento com acrescentos ao inventário (f. 1 a 9). Apresenta também um inventário dos objectos a cargo do Tesoureiro da Igreja: prata, latão e paramentos, que estavam registados também no inventário geral, descrito atrás (f. 9); o inventário dos objectos a cargo do Andador (f. 10); das inscrições e mais títulos de juro, próprios e hipotecados à Irmandade que se achavam no cofre e das quais a nova mesa tomou conta em 2 de Junho de 1857 (f. 10 v.º - 11 v.º); das inscrições, títulos de dívida distratada pela Lei de 12 de Agosto de 1853; dos Títulos de dívida da Câmara Municipal de Lisboa, Apólice da Companhia do Grão Pará e Maranhão, Padrão de Capital e um Alvará em que o Rei faz mercê à Irmandade de 4 arrobas de cera (1758-08-21). Apresenta igualmente o assento das propriedades da Irmandade (f. 12-12 v.º); o Inventário dos papéis e documentos existentes no Cartório da Irmandade (f. 13-35), uma advertência (f. 36) e assentam-se diversas observações e notas feitas por ocasião da posse da Comissão Administrativa em Janeiro de 1858 (f. 36-37). Fazem-se ainda alterações e adições ao inventário (nos f. 37 e seguintes), com acrescentos de castiçais, prata e quadros da Sacristia.

Resultados 21 a 30 de 487