Mostrar 229 resultados

Descrição arquivística
Irmandade dos Clérigos do Porto Documento composto
Previsualizar a impressão Ver:

218 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais

Titulo da agua da fonte da sacristia. Documentos relativos à arrematação das sobras de agua

O maço contém documentos diversos relativos à água da sacristia. Folhas do jornal «O Commércio do Porto», 1864-01-08, com anúncio para a venda da água em hasta pública. Certidão da escritura de venda de um anel de água por Francisca Clara de Azevedo Meireles a Manuel da Silva Galvão e mulher e por todos eles à Irmandade. Recibo relativo à composição feita com o Recolhimento do Anjo a respeito do aqueduto para a condução da mesma água. Outros documentos relativos ao mesmo aqueduto. Decreto régio de autorização de venda das vertentes de água da sacristia. Apontamentos com as contas referentes à arrematação. Auto da mesma arrematação e certidão da escritura de venda. Certidão comprovativa da arrematação da água por José Joaquim Pereira de Lima.

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto

[Documentos relativos ao libelo e sentença de composição entre a Irmandade e o Tesoureiro Manuel de Oliveira Pinto]

No primeiro fólio o maço surge identificado com o «Nº11» e a anotação de «1838» ao lado da rubrica de Teotónio Queirós (Secretário da Irmandade que terá visto esta documentação no ano indicado). É ainda registado no mesmo fólio um resumo do que contém o maço: «São Papeis pertencentes ao Padre Manoel d’Oliveira servindo aqui de Secretário contas a que o obrigou a Irmandade per esta se achar defraudada, o que verdadeiramente não verificou legalmente (…)». Inclui: contas e recibos passados ao Tesoureiro Manuel de Oliveira Pinto (por materiais para obras da Igreja, sinos, serviços prestados à Irmandade, etc.); várias certidões relativas ao processo do libelo; mandado de levantamento de quantia entregue pela Irmandade ao mesmo Tesoureiro e um recibo da mesma quantia.

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto

[Receita e despesa, Inventário, Cartório e Obrigações do Porteiro]

Livro de conteúdo misto.
Contas de receita e despesa apresentadas pelo Padre José Fernandes Ferreira, Procurador-Geral e cartorário, ao Doutor António da Cruz Silva, Secretário da Irmandade dos Clérigos (de 28 de Agosto de 1781 a 20 de Março de 1782). Entre as receitas constam, por exemplo: esmolas e juros. Entre as despesas constam, por exemplo: consertos diversos, ordenados, missas de legado. Inventário de peças de prata. Rol dos principais livros do Cartório.
A partir do fólio 15 registam-se os termos da eleição do Porteiro e recibos do seu ordenado, entre 1787 e 1837. No fólio 34v é registada a admissão de um Porteiro para a Irmandade, valor do seu ordenado e suas obrigações a 9 de Janeiro de 1858.
Com termo de abertura no fólio 1 e termo de encerramento no fólio 50v.

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto

Cartas, e varias clarezas da negociação do Nosso Irmão Joze Alveres da Sylva

Este maço contém várias cartas de negócio; contas e recibos de carregações de mercadorias; escrituras de sociedade e companhia de José Álvares da Silva, António de Miranda Serra e outros; escrituras de crédito; cópias de testamentos; petições; mandados de execuções d certidões de missas. Contém ainda alguns documentos que se destacam pelo seu interesse, tais como:

  • «Tratado de Paz entre o Muyto Alto, e Muyto Poderoso Principe D. João o V. Pela graça de Deos Rey de Portugal, e o Muyto Alto, e Muyto Poderoso Principe D. Felippe V. Pela graça de Deos Rey Catholico de Hespanha. Feyto em Utrecht a 6 de Fevereiro de 1715. Mandado imprimir pela Secretaria de Estado. Lisboa, na Officina de Antonio Pedrozo Galram. Com as licenças necessarias, & Privilegio Real. Anno de 1715» (imagens 83 a 106 do documento em suporte digital);
  • Traslado dos «Privillegios concedidos aos officiaes e Famelliares do Sancto Officio da Inquisição destes Reynoz e Senhorios de Portugal» (imagens 381 a 388 do documento em suporte digital);
  • «Regimento dos familiares do Santo Officio. Lisboa: Na officina de Miguel Manescal, Impressor do Sancto Officio. Anno de M.DC.XVIV» (imagens 378 a 380 do documento em suporte digital).

Prazos, escrituras, e outros mais papeis da testamentaria do Nosso Irmão o Reverendo Domingos Ferreira da Silva Telles

Este maço contém certidões de sentenças cíveis e crime, autos de penhora, escrituras de venda de propriedades, de emprazamento de casas, de obrigação de dinheiro a juros, de confissão de dívida, de doações, de dotes para casamento, de quitações e ainda testamentos, cartas precatórias e várias cartas particulares.

Libbro das quitações da penção que Paguo das minhas cazas da Lada 1682

Recibos do pagamento à Mitra da pensão das casas da Rua dos Canos, ou das Flores, bem como das rendas das mesmas casas, que a partir de 1759 passaram a ser administradas pela Irmandade como testamenteira do padre Domingos Ferreira da Silva Teles. Esta fonte contém ainda várias contas do dinheiro que este tinha em seu poder e pertencia a sua tia Maricas Caetana da Silva Braga e filhas Isabel e Josefa.

[Papéis que dizem respeito à testamentaria do Irmão Reverendo Alexandre Jácome da Veiga]

Este maço contém várias cartas particulares e de negócio, na sua maioria dirigidas a Eugénio da Silva; contas e recibos relativos a carregações de mercadorias; documentação referente ao comércio com o Brasil; recibos de obras e de rendas de casas; contratos de sociedade e ainda o «Summario da Bula da Santa Cruzada», passada a Eugénio da Silva por D. Francisco de Sousa (imagens 381 a 382 do documento em suporte digital). O maço contém ainda o [Livro de recibos passados ao Padre Alexandre Jácome da Veiga], uma brochura em pergaminho com [56] fls. (imagens 696 a 807 do documento em suporte digital).

Resultados 21 a 30 de 229