Fonds FMPC - Fundo Mário Pinto Coelho

Identity area

Reference code

PT/CP/FMPC

Title

Fundo Mário Pinto Coelho

Date(s)

  • 1967 - 1970 (Creation)

Level of description

Fonds

Extent and medium

2 caixas (2 capilhas, 4 DVD-R, 4 cassetes áudio); papel, disco ótico, fita magnética

Context area

Name of creator

(19--)

Biographical history

Enquanto estudante do Instituto Superior Técnico, Mário Pinto Coelho (Mário do Nascimento Vieira Pinto Coelho) integrou o Centro de Acção Social Universitário (CASU), chegando a assumir a presidência. Tem contacto e lida de perto com os problemas habitacionais verificados em bairros degradados de Lisboa, sobretudo na Quinta da Curraleira (Alto de S. João), Quinta do Bacalhau (Olaias) e Quinta da Montanha (prolongamento da Av. EUA) e em bairros de realojamento camarário (Quinta da Calçada, junto ao Estádio Universitário; Boavista, Padre Cruz). Na segunda metade da década de 1960, a Direção da Cáritas Portuguesa pretende constituir especialistas de várias áreas para coordenadar intervenções sociais específicas. Ao Gabinete Técnico da Comissão Central da Cáritas Portuguesa serão atribuídas responsabilidades por várias atividades. A Mário Pinto Coelho, no, entretanto, denominado como Gabinete Técnico de Engenharia, serão confiadas, em 1968, edificações e/ou remodelações de equipamentos como colónias de férias, casas de cursos e retiros, lares de estudantes, centros sociais, jardins infantis e creches. Em face da escassez de habitações condignas em Lisboa e de pedidos de residências municipais reencaminhados para a Cáritas Portuguesa, justificam a formação da PRODAC, Associação de Produtividade na Auto-Construção, sem fins lucrativos (estatutos publicados no DG, III Série, de 1968-07-06). A designação remetia para o MONAC, Movimento Nacional de Auto Construção, promovido pela União Católica dos Industriais e Dirigentes do Trabalho (UCIDT), e que empreendera a auto-construção de habitações em núcleos rurais na região de Coimbra. A PRODAC desenhou dois tipos de intervenção: Cooperativas de Habitação Económica para famílias com alguma capacidade económica (seria aplicado na Estrada da Ameixoeira); plano de realojamento da população residente em barracas na Quinta das Claras, Quinta do Marquês de Abrantes, Bairro Chinês, para famílias residentes em barracas. Esta última intervenção constituiria o principal foco de atuação de Mário Pinto Coelho a partir da Cáritas Portuguesa. Posteriormente, assume várias funções na Irmandade da Misericórdia e de São Roque de Lisboa.

Repository

Archival history

Em 2021, Mário Pinto Coelho doou à Cáritas Portuguesa um conjunto de cópias de documentos, na sua maioria preparadas em 2013, e que se referem à atuação da PRODAC. A documentação em suporte papel foi organizada por anos pelo produtor.

Immediate source of acquisition or transfer

Content and structure area

Scope and content

Coleção Mário Pinto Coelho sobre a atividade da PRODAC. Contém cópias de estatutos, relatórios, projetos, estudos, memórias, fotografias e recortes de imprensa, assim como cassetes áudio com gravações de reuniões dos corpos sociais da Cáritas Portuguesa e de colóquio sobre autoconstrução.

Appraisal, destruction and scheduling

Accruals

System of arrangement

Conditions of access and use area

Conditions governing access

Conditions governing reproduction

Language of material

  • Portuguese

Script of material

Language and script notes

Physical characteristics and technical requirements

Finding aids

Allied materials area

Existence and location of originals

Existence and location of copies

Related units of description

Related descriptions

Notes area

Alternative identifier(s)

Access points

Subject access points

Place access points

Name access points

Genre access points

Description control area

Description identifier

MPC

Institution identifier

Rules and/or conventions used

CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS — ISAD(G): Norma Geral Internacional de Descrição Arquivística. Trad. Grupo de Trabalho para a Normalização da Descrição em Arquivo. 2.ª ed. Lisboa: Instituto dos Arquivos Nacionais/Torre do Tombo, 2002.

DIREÇÃO GERAL DE ARQUIVOS; PROGRAMA DE NORMALIZAÇÃO DA DESCRIÇÃO EM ARQUIVO; GRUPO DE TRABALHO DE NORMALIZAÇÃO DA DESCRIÇÃO EM ARQUIVO – Orientações para a descrição arquivística. 2.ª v. Lisboa: DGARQ, 2007.

Status

Draft

Level of detail

Partial

Dates of creation revision deletion

2022

Language(s)

  • Portuguese

Script(s)

Sources

RAFAEL, Prata - Memórias do CASU. Povos e Culturas. N.º especial (2014), p. 345-368; Diário do Governo, III Série, de 1968-07-06; História da PRODAC contada por Mário do Nascimento Vieira Pinto Coelho, 2013-10 (PT/CP/CMPC/001).

Accession area

Related subjects

Related people and organizations

Related genres

Related places