Mostrar 342 resultados

Registo de autoridade

Zulmira Antunes

  • ZA
  • Pessoa singular
  • 1957-1998

Frequentou o curso de Serviço Social no Instituto de Serviço Social de Lisboa entre 1962 e 1967 e o Curso Complementar de Serviço Social, no ISSS-L em 1967-1968. Foi docente no Instituto de Serviço Social de Lisboa entre 1968 e 1971, tendo trabalhado no Serviço de Protecção à Infância e Juventude em 1972, no Centro de Observação e Orientação Médico-Pedagógica (COOMP) entre 1972 e 1990, na Direcção de Serviços e Equipamentos Sociais entre 1990 e 1994, nos Serviços Sociais da Universidade Católica Portuguesa entre 1994 e 2006 (renomeado de Gabinete de Apoio ao Aluno). Foi bolseira do Instituto do Serviço Social de Lisboa e do Institut de Service Social et de Recherches Sociales de Montrouge entre 1966 e 1967.

UCP – Universidade Católica Portuguesa

  • UCP
  • Pessoa coletiva
  • 1967-

Pelo Decreto Lusitanorum Nobilissima Gens, de 1967, a Congregação Romana da Educação Católica dá início à Universidade Católica Portuguesa. Em 1971 o Estado Português reconhece a personalidade jurídica da UCP, que considera como “pessoa coletiva de utilidade pública”, e determina também que os títulos, graus e diplomas por ela conferidos gozem do mesmo valor e dos mesmos efeitos que os das restantes Universidades portuguesas. (Decreto-Lei n.º 307/71). O Decreto Humanam Eruditionem institui canonicamente a Universidade Católica Portuguesa. No ano de 1996 foi criada a Licenciatura em Serviço Social na Universidade Católica Portuguesa. Em Portugal de 2000 a 2008 o curso de Serviço Social alargou-se aos polos de Braga e Viseu da Universidade Católica Portuguesa.

Teresa Rosa

  • TR
  • Pessoa singular
  • 1936-

Maria Teresa Serôdio Rosa frequentou o curso de assistente social do Instituto de Serviço Social de Lisboa entre 1956 e 1960. Em 1967 fez o Curso Complementar de Serviço Social - especialidade de Serviço Social de Caso. Presidente do Sindicato dos Profissionais de Serviço Social em 1968. Trabalhou no Centro Assistencial da Ajuda - Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, em 1962 na Companhia Portuguesa de Trefilaria, entre 1963 e 1968 na Penteação de Lãs, entre 1968 e 1971 no Instituto Superior de Serviço Social como professora, entre 1971 e 1973 na Direcção Geral da Assistência, entre 1973 e 1985 na Setnave, em 1986 no ISCTE até c. de 1999, em 2002 leccionou na Universidade Católica Portuguesa até 2005. Em 1984 foi detida por alegadamente pertencer às FP25.

Susan Lowndes

  • SLM
  • Pessoa singular
  • 1907-1993

Susan Lowndes Marques, ou Susan Lowndes, nome com que assinava os seus livros e artigos, nasceu em Londres, em 15.02.1907. Era filha da escritora Marie Belloc Lowndes e de Frederick Lowndes, jornalista do “The Times”, e neta de Bessie Rayner Parkes Belloc, escritora e ativista dos direitos das mulheres. Frequentou diversos colégios em Inglaterra, iniciando-se na escrita ainda jovem, colaborando de forma ocasional em diversas publicações. Em setembro de 1938 deslocou-se a Portugal com seu pai, instalando-se no Hotel de Inglaterra, no Estoril, onde conheceu o jornalista Luiz Artur de Oliveira Marques com quem veio a casar poucos meses depois, em 14.12.1938, em Londres. Era católica e assídua aos sacramentos. Em paralelo com o aprofundamento espiritual, que foi permanente – oração, leituras religiosas, prática assídua dos sacramentos, frequência de retiros, direcção espiritual regular – entendia que o cristianismo se vivia no dia-a-dia, de forma eminentemente prática, em solidariedade com as pessoas mais sós ou desprotegidas. Colaborou com o marido no “The Anglo-Portuguese News” (APN), jornal inglês publicado em Portugal durante quase cinquenta anos, cuja sede seria montada na casa da família no Monte Estoril, a partir da década de 1960. Após a morte de Luiz Marques, em 1976, continuou a dirigir o APN, até que o vendeu, em 1980, ao jornalista inglês Nigel Batley. Foi correspondente em Portugal de vários jornais e revistas católicas norte-americanas e inglesas e colaboradora ocasional de diversas revistas e publicações, com temas quase sempre relacionados com Portugal. Grande apaixonada pela arte e pela arquitetura, escreveu com Alice Berkeley um livro que seria publicado pouco tempo depois da sua morte: “English art in Portugal” (Lisboa: Inapa, 1994). Trabalhou de forma voluntária em várias instituições, tais como o Hospital Britânico, o Colégio Inglês de Carcavelos, o Lar para a Terceira Idade da Comunidade Estrangeira, em S. Pedro de Estoril, o Fundo Caritativo Britânico, a Associação Anglo-Lusa, com sede em Londres, a Associação Britânica de Mulheres Voluntárias e o Lar Internacional para Senhoras. Durante a segunda guerra mundial, também participou com o marido no apoio aos refugiados que passaram em grande número por Portugal. A Casa Palmeiral, sita na Avenida de S. Pedro, no Monte Estoril, onde residiu desde 1947, estava repleta de livros e sempre preparada para receber familiares, amigos e conhecidos. Eram regulares os almoços e jantares onde, à volta da mesa, se juntavam as mais diversas personalidades, tanto mais que Susan Lowndes e Luiz Marques mantinham importantes relações de amizade com vários escritores ingleses, que os visitavam quando passavam por Portugal. Susan Lowndes foi condecorada, em 1975, pela Rainha Isabel II de Inglaterra, com a Ordem do Império Britânico, pelos serviços prestados à comunidade inglesa em Portugal. Francisco Hipólito Raposo descrevê-la-ia como «uma portuguesa de luxo». Morreu em 03.02.1993, no Hospital Inglês, em Lisboa.

Resultados 1 a 10 de 342