Fundo SNIP - Secretariado das Novas Igrejas do Patriarcado

Arquitetura Caderno de encargos e Eng... Arquitetura e engenharia Arquitetura Engenharia Concurso, medições e orça... Arquitetura Engenharia Licenciamento e adjudicação Ampliação
Resultados 1 a 10 de 18 Mostrar tudo

Zona de identificação

Código de referência

PT PL SNIP

Título

Secretariado das Novas Igrejas do Patriarcado

Data(s)

  • 1961 - 2014 (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

Ca. 58 metros lineares; ca. 500 fotografias; ca. 3.000 peças desenhadas.

Zona do contexto

Nome do produtor

Secretariado das Novas Igrejas do Patriarcado (06-01-1961 – 2014)

História administrativa

O Secretariado das Novas Igrejas do Patriarcado (SNIP), criado em 1961 em resposta aos desafios levantados pelo território urbano em rápida expansão, foi um gabinete de características únicas no nosso país, tendo seguido os passos de outras estruturas europeias similares, em particular o “Centro di Studio e Informazione per l’Architettura Sacra”, de Bolonha, como consequência do estágio ali efetuado em 1960 pelo arquiteto Diogo Lino Pimentel, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian. De Bolonha, o SNIP herdou uma matriz de intervenção atenta às dinâmicas urbanas e sociais próprias de um território em expansão e reestruturação, associada à tradução de conceitos pastorais numa arquitetura integrada nas características formais de cada local.
A criação do SNIP marcou o início de uma época de construção de edifícios religiosos sem paralelo na história da arquitetura portuguesa. Ao longo de cinco décadas, que acompanharam os episcopados dos Cardeais Cerejeira (1929-71), Ribeiro (1971-98) e Policarpo (1998-2013), o SNIP fez consultadoria, elaborou pareceres, planeou território, projetou igrejas novas e interveio em antigas, contabilizando-se hoje mais de 200 obras e projetos que conheceram aquele serviço. Dentre este vasto conjunto, ganham particular interesse histórico e social, as capelas-salão, de que se construíram cerca de 30 unidades em 19 concelhos distintos.
Na sequência da criação das dioceses de Santarém e de Setúbal, em 1975, a documentação do arquivo do SNIP relativa a projetos e obras situados no território que passou do Patriarcado para essas dioceses foi também ela transferida para os respetivos arquivos diocesanos.
O SNIP esteve ativo até 2014.

Entidade detentora

História do arquivo

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Documentação produzida e organizada pelo Secretariado das Novas Igrejas do Patriarcado no âmbito das suas atribuições, que incidiram em mais de 200 obras e projetos arquitetónicos, através de serviços de consultadoria, elaboração de pareceres, planeamento, projeção de igrejas novas e intervenção em antigas. Entre a tipologia de documentos destacam-se desenhos, fotografias e documentos textuais. O arquivo conserva ainda várias pastas com projetos anteriores à criação do SNIP, bem como material bibliográfico nacional e estrangeiro.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de organização

O arquivo do SNIP está organizado segundo um critério territorial, ou seja, a cada concelho do Patriarcado foi atribuído um número, tendo Lisboa recebido o nº 1. Segue-se-lhe um segundo número que corresponde à paróquia. No entanto, esta segunda numeração não resulta de uma classificação prévia, mas da ordem de entrada no SNIP dos projetos e solicitações. Por exemplo, a codificação “4.4.2”, que corresponde à série “Capela-salão de Casais de Britos”, significa: (primeiro algarismo) o concelho de Azambuja é o quarto concelho do território do Patriarcado; (segundo algarismo) neste concelho a paróquia da Azambuja foi a quarta com um projeto ou solicitação submetido ao SNIP; (terceiro algarismo) o projeto da capela-salão de Casais de Brito foi o segundo trabalho realizado pelo SNIP para aquela paróquia.

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

  • português

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Zona de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Na sequência da criação das dioceses de Santarém e de Setúbal, a documentação do arquivo do SNIP relativa a projetos e obras situados no território que passou do Patriarcado para essas dioceses foi também ela transferida para os respetivos arquivos diocesanos. Exemplo disso é a série relativa à Capela-salão de Marinhais, que está no Arquivo Diocesano de Santarém, e à qual se atribuiu o código de referência PT/ADST/SNIP/29.3, podendo ser consultada na plataforma PAPIR (ver aqui)

Descrições relacionadas

Zona das notas

Nota

Apenas está descrita neste instrumento a documentação correspondente a algumas das séries (e unidades dependentes) deste fundo.

Identificador(es) alternativo(s)

Pontos de acesso

Pontos de acesso - Assuntos

Pontos de acesso - Locais

Pontos de acesso - Nomes

Zona do controlo da descrição

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Estatuto

Nível de detalhe

Datas de criação, revisão, eliminação

Línguas e escritas

Script(s)

Fontes

Nota do arquivista

Descrição elaborada por João Alves da Cunha, José António Rocha e Ricardo Aniceto.

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Locais relacionados